Índice da Seção Atual   Índice da Obra Atual   Anterior: Poder da Mente Superior   Seguinte: O Subsconsciente

 

 

(p. 141)

PASSO NÚMERO 10

 

EM DIREÇÃO À RIQUEZA:

 

MISTÉRIO DA TRANSMUTAÇÃO SEXUAL

 

            Você verá como qualquer pessoa pode dirigir suas reservas de energia sexual para auxiliar o impulso à prosperidade. Compreenderá como as mulheres ajudam os homens a terem sucesso e como aproveitar integralmente essa antiga verdade.

 

            O SIGNIFICADO DA PALAVRA “transmutar”, em linguagem simples, é “mudar, ou transformar um elemento ou forma de energia em outra”.

 

            A emoção sexual causa um estado de espírito.

 

            Por ignorância do assunto, esse estado de espírito é geralmente associado ao estado físico. Devido a influências impróprias, as quais a maioria das pessoas foi sujeita, ao adquirir conhecimentos sobre sexo, as coisas essencialmente físicas influenciaram-lhes demais a mente.

 

            A emoção sexual traz consigo a possibilidade de três potenciais construtivos:

 

(p. 142)

1. Perpetuação da espécie.

 

2. Conservação da saúde (como agente terapêutico não tem igual).

 

3. Transformação da mediocridade em gênio, pela transmutação.

 

            Transmutação sexual é simples e facilmente explicada.

 

            Significa desviar a mente de pensamentos de expressão física para pensamentos de outra natureza.

 

            O desejo sexual é o mais poderoso dos desejos humanos.

 

            Impulsionado por esse desejo, o homem desenvolve agudeza de imaginação, coragem, força de vontade, persistência e capacidade criadora, desconhecidas noutras circunstâncias. Tão forte e estimulante é o desejo de contato sexual que as pessoas correm, voluntariamente, risco de vida e reputação para satisfazê-lo. Se dominada e dirigida para outros campos, essa força motivadora mantém todos os atributos de agudeza de imaginação, coragem, etc., que poderão ser usados como poderosas forças criadoras na literatura, na arte, ou em qualquer outra profissão ou ofício, inclusive, é claro, na acumulação de riquezas.

 

            A transmutação da energia sexual exige o exercício de força de vontade, é verdade, mas a recompensa vale o esforço. O desejo de expressão sexual é inato e natural. Não deve e não pode ser subjugado ou eliminado. Mas deve receber vazão, através de formas de expressão que enriquecem o corpo, a mente e o espírito do homem. Se não lhe dermos essa forma de vazão, pela transmutação, esse desejo procurará vazão por canais puramente físicos.

 

            Pode-se represar o rio e controlar-lhe as águas durante algum tempo, mas ele logo forçará uma saída. O mesmo vale para as emoções sexuais. Podem ser submergidas e controladas por algum tempo, mas sua própria natureza faz com que estejam sempre procurando meios de expressão. Se não forem transmutadas em esforço criador, encontrarão vazão menos digna.

 

 

         O Poder Impulsionador do Sexo

 

            Feliz, é, sem dúvida, a pessoa que descobriu como dar vazão a emoção sexual, através de uma forma de esforço criador. Pesquisas científicas revelaram esses fatos significativos:

 

(p. 143)

            1. Os homens mais realizadores são os de natureza sexual mais desenvolvida, homens que aprenderam a arte da transmutação do sexo.

 

            2. Os homens que acumularam grandes fortunas e conseguiram reconhecimento notável na literatura, arte, indústria, arquitetura e nas várias profissões, foram motivados pela influência de uma mulher.

 

A pesquisa da qual surgiram essas descobertas devassou as páginas de biografias e da história, num período de dois mil anos. Onde quer que houvesse evidência relativa às vidas de homens e mulheres de grandes realizações, esta indicava, de modo convincente, a natureza sexual altamente desenvolvida que possuíam.

 

            A emoção sexual é uma “força irresistível” contra a qual não pode haver a oposição de um “corpo imóvel”. Levados por essa emoção, os homens adquirem o dom do super-poder de ação. Compreenda esta verdade e captará o significado da afirmação de que a transmutação sexual contém o segredo da capacidade criadora.

 

            Destrua as glândulas sexuais, seja no homem ou no animal, e terá removido a principal fonte de ação. Como prova, observe o que acontece ao animal castrado. O touro se torna dócil como a vaca, depois de sexualmente alterado. A alteração sexual extingue no macho, seja homem ou animal, todo o espírito de luta.

 

 

         Estímulos Mentais – Bons e Maus

 

            A mente humana responde aos estímulos, através dos quais pode ser “afinada” para altos graus de vibração, conhecidos como entusiasmo, imaginação criadora, desejo intenso, etc. São os seguintes os estímulos a que a mente responde mais livremente:

 

1. Desejo de expressão sexual.

 

2. Amor.

 

3. Desejo ardente de fama, poder, ganhos financeiros ou dinheiro.

 

4. Música.

 

5. Amizade entre gente do mesmo sexo ou de sexos opostos.

 

6. Aliança de Mente Superior, baseada na harmonia de duas ou mais pessoas, que se aliam para um progresso espiritual ou temporal.

 

(p. 144)

7. Sofrimento mútuo, como o que experimentam os que são perseguidos.

 

8. Auto-sugestão.

 

9. Temor.

 

10. Narcóticos e álcool.

 

            O desejo de expressão sexual encabeça a lista de estímulos, como o que mais “acelera” a mente, movimentando as “rodas” da ação física. Oito desses estímulos são naturais e construtivos. Dois são destrutivos. A lista é apresentada com o intuito de possibilitar-lhe um estudo comparado das fontes principais de estímulo mental. Desse estudo logo se verá que a emoção sexual e, com grande vantagem, o mais intenso e poderoso estímulo mental.

 

            Um sabichão afirmou que gênio é o “homem que usa cabelos longos, come comida esquisita e serve de alvo aos piadistas”. Definição melhor de gênio é o “homem que descobriu como aumentar a intensidade do pensamento a ponto de poder comunicar-se, livremente, com fontes de conhecimento fora do alcance do grau de pensamento comum”.

 

            A pessoa que pensa quererá fazer algumas perguntas referentes a essa definição de gênio. A primeira pergunta será: “Como é possível a comunicação com fontes de conhecimentos fora do alcance do pensamento comum?”

 

            E a seguinte: “Há fontes de conhecimento conhecidas, ao alcance apenas de gênios e, se for assim, o que são tais fontes e, exatamente, quantas podem ser alcançadas?”

 

            Oferecemos provas, pelas quais você poderá garantir suas próprias, através de experiências. Ao fazê-lo, responderemos ambas as perguntas.

 

 

         O Sexto Sentido – Imaginação Criadora

 

            A realidade do sexto sentido tem sido estabelecida razoavelmente. O sexto sentido é a imaginação criadora. A faculdade da imaginação criadora não é usada pela maioria das pessoas, durante a vida toda, e, se usada, geralmente é por mero acidente. É relativamente pequeno o número de pessoas que usa, deliberadamente e com propósito premeditado, a faculdade da imaginação criadora. Os que usam essa faculdade voluntariamente, com compreensão perfeita de suas funções, são gênios.

 

(p. 145)

            A faculdade da imaginação criadora é o elo direto entre a mente finita do homem e a Inteligência Infinita. Todas as denominadas revelações a que se fazem referências no reino da religião e todas as descobertas de princípios básicos ou novos, no campo das invenções, têm lugar através da faculdade da imaginação criadora.

 

 

         Um Plano Elevado de Pensamento

 

            Quando passam pela mente idéias e conceitos popularmente chamados de “pressentimentos”, esses provêm de uma ou mais das seguintes fontes:

 

1. Inteligência Infinita.

 

2. Subconsciente, onde se acham armazenadas todas as impressões sensoriais e impulsos de pensamento, que algures tenham chegado à mente através de qualquer dos cinco sentidos.

 

3. Da mente de outra pessoa, que acabou de liberar o pensamento ou a representação de uma idéia ou conceito, através do pensamento consciente.

 

4. Do depósito subconsciente de outra pessoa.

 

            Não existem outras procedências para se receber idéias “inspiradas” ou “pressentimentos”.

 

            Quando a ação cerebral foi estimulada por um ou mais dos dez estímulos mentais, seu efeito é o de elevar o indivíduo muito acima do horizonte do pensamento comum, permitindo-lhe uma visão de distância, escopo e qualidade de pensamentos, fora do alcance do plano inferior, que costuma ocupar quando imerso na solução de problemas de negócios e rotina profissional.

 

            Ao ser elevado a esse nível mais alto de pensamento por qualquer forma de estímulo mental, o indivíduo ocupa, relativamente, a mesma posição que aquele que, num avião, ascendeu a alturas que lhe permitem ver sobre e além da linha do horizonte, que lhe limita a visão, em terra. Além disso, enquanto se acha nesse plano elevado de pensamento, o individuo não está embaraçado ou atado por nenhum estímulo, que circunscreva ou limite sua visão, enquanto luta com os problemas de ganhar as três necessidades básicas de alimentação, vestuário e abrigo. Ele se acha num mundo de pensamento, em que os

(p. 146)

pensamentos comuns, dos dias rotineiros, se encontram tão eficazmente afastados quanto as montanhas, os vales e as outras limitações da visão física, ao elevar-se ele num avião.

 

            No plano elevado de pensamento, a faculdade mental criadora tem absoluta liberdade de ação. O caminho está aberto para o funcionamento do sexto sentido. Torna-se receptivo a idéias, que, em nenhuma outra circunstância, poderiam chegar a alcançar o indivíduo. O “sexto sentido” é a faculdade que marca a diferença entre o gênio e o indivíduo comum.

 

 

         A Voz Interior

 

            A faculdade criadora se torna mais alerta e receptiva aos fatores que se originam fora do subconsciente, quanto mais essa faculdade é usada e quanto mais o indivíduo nela confia, exigindo-lhe impulsos de pensamento. Essa faculdade só pode ser cultivada e desenvolvida pelo uso.

 

            Aquilo que se conhece por “consciência”, opera inteiramente através da faculdade do sexto sentido.

 

            Grandes artistas, escritores, músicos e poetas se tornam grandes porque adquirem o hábito de confiar na “vozinha suave” que lhes fala no íntimo, pela faculdade da imaginação criadora. É fato sabido, de todos que têm imaginação “viva”, que as melhores idéias vêm das chamadas “intuições”.

 

            Há um grande orador que só atinge a grandeza quando cerra os olhos e começa a depender completamente da faculdade da imaginação criadora. Quando lhe perguntaram por que fechava os olhos bem antes de chegar ao clímax da oratória, respondeu: “O faço porque então falo através de idéias que me vêm de dentro”.

 

            Um dos financistas americanos de maior sucesso e mais conhecido tinha o hábito de fechar os olhos durante dois ou três minutos, antes de tomar uma decisão. Ao lhe indagarem porque o fazia, replicou: “Com os olhos fechados, consigo inspirar-me numa fonte de inteligência superior”.

 

 

         “Fabricando idéias”

 

            O falecido Dr. Elmer R. Gates, de Chevy Chase, Maryland, criou mais de duzentas patentes, muitas das quais básicas, pelo

(p. 147)

processo de cultivar e usar a faculdade criadora. Seu método é tanto significativo quanto interessante para quem quiser atingir o status de gênio, a cuja categoria o Dr. Gates pertencia, sem dúvida nenhuma. O Dr. Gates foi um dos dentistas realmente grandes, embora pouco alardeado.

 

            Em seu laboratório possuía o que chamava de “sala de comunicação pessoal”. Era praticamente a prova de som e arrumada de modo a poder excluir toda a luz. Quando o Dr. Gates queria usar a força que possuía, através da imaginação criadora, entrava nessa sala, sentava-se à mesa, apagava as luzes e se concentrava nos fatores conhecidos da invenção em que trabalhava, permanecendo nessa posição até que as idéias começavam a “perpassar-lhe” a mente, em conexão aos fatores desconhecidos da invenção.

 

            Uma ocasião, as idéias vieram tão rápidas que ele foi obrigado a escrever durante quase três horas. Quando os pensamentos pararam de jorrar e ele examinou suas anotações, percebeu que continham descrição minuciosa de princípios sem paralelo entre os dados do mundo científico. Além disso, a resposta ao problema estava inteligentemente apresentada nas notas.

 

            O Dr. Gates ganhava a vida “fabricando idéias” para indivíduos e firmas. Algumas das maiores firmas dos Estados Unidos lhe pagavam somas substanciais, por hora, para “fabricar idéias”.

 

            A faculdade de raciocínio é muitas vezes falha por ser vastamente orientada por nossa experiência acumulada. Nem todos os conhecimentos acumulados pela experiência são preciosos. Idéias recebidas pela faculdade criadora merecem muito mais confiança, pelo fato de provirem de fontes mais fidedignas que as que estão ao alcance da faculdade de raciocínio da mente.

 

 

         A Fonte do Gênio Está ao Seu Alcance

 

            A principal diferença entre o gênio e o inventor maníaco, comum, pode ser encontrada no fato de que o gênio trabalha com a faculdade criadora, enquanto o “maníaco” nada sabe dessa faculdade. O inventor de espírito científico usa tanto a faculdade da imaginação sintética como a criadora.

 

            O inventor científico, por exemplo, começa o invento organizando e combinando idéias conhecidas ou princípios acumulados

(p. 148)

pela experiência, através da faculdade sintética (faculdade de raciocínio). Se achar que o conhecimento acumulado é insuficiente para completar a invenção, usa então as fontes de conhecimento a seu alcance, através da faculdade criadora. O método que usa para isso varia, de acordo com o indivíduo, mas a essência do processo é essa:

 

1. Estimula a mente de modo que ela funcione num plano acima do médio, usando um ou mais dos dez estímulos mentais, ou algum outro estimulante de sua escolha.

 

2. Concentra·se nos fatos conhecidos (a parte terminada) do invento e cria, mentalmente, um quadro perfeito de fatores desconhecidos (a parte não completada) do invento. Conserva o quadro em mente até ser absorvido pelo subconsciente, depois descansa, eliminando todo o pensamento e aguarda que a resposta “perpasse” em sua mente.

 

            Às vezes, os resultados são tanto definidos como imediatos. Outras vezes, os resultados são negativos, dependendo do estado de desenvolvimento do sexto sentido ou faculdade criadora.

 

            Edison experimentou mais de dez mil combinações diferentes de idéias, através da faculdade sintética de sua imaginação, antes de “sintonizar” através da faculdade criadora e obteve a solução, que aperfeiçoou a lâmpada incandescente. Teve experiência semelhante quando criou o fonógrafo.

 

            Há evidência suficiente, digna de confiança, de que a faculdade criadora da imaginação existe. Essa evidência pode ser obtida pela análise precisa de homens que se tornaram líderes, nas respectivas profissões, sem ter tido instrução extensa. Lincoln foi exemplo notável de grande líder, que alcançou grandeza pela descoberta e uso da faculdade da imaginação criadora. Descobriu e começou a usar essa faculdade, como resultado do estímulo amoroso que sentiu, ao conhecer Ann Rutledge – afirmação do mais alto significado, em conexão com o estudo da fonte do gênio.

 

 

         Energia Sexual Transmutada

 

            As páginas da história estão repletas dos feitos de grandes líderes, cujas realizações podem ser diretamente relacionadas à influência de mulheres, que despertaram as faculdades mentais

(p. 149)

criadoras, pelo estímulo do desejo sexual. Napoleão Bonaparte foi um deles. Quando inspirado por Josefina, sua primeira mulher, ele era irresistível e invencível. Quando o “bom senso” ou a faculdade de raciocínio o induziram a por Josefina de lado, começou o declínio. A derrota e a ilha de Santa Helena não estavam muito distantes.

 

            Se o permitisse o bom gosto, poderíamos mencionar facilmente dezenas de homens, conhecidos pelo povo americano, que alcançaram grandes alturas, em matéria de realizações, sob a influência estimulante das esposas, destruindo-se quando dinheiro e poder lhes subiam à cabeça e abandonavam a antiga esposa por uma nova. Napoleão não foi o único homem a descobrir que a influência sexual de fonte certa é mais poderosa que qualquer substituto de conveniência, que possa ser criado pela simples razão.

 

            A mente humana responde ao estímulo!

 

            Entre os maiores, os mais poderosos estímulos, está o impulso sexual. Quando dominada e transmutada, essa força arrasadora é capaz de elevar os homens à esfera mais alta do pensamento, que lhes possibilita vencer as fontes de preocupações e aborrecimentos triviais, que lhes cobrem o caminho, no plano inferior.

 

            Com o propósito de refrescar a memória, em relação aos fatos conhecidos através das biografias de certos homens, apresentamos aqui os nomes de homens de realizações notáveis, todos eles de natureza sexual desenvolvida. O gênio que possuíam, sem dúvida tinha origem na transmutação da energia sexual:

 

George Washington

Napoleão Bonaparte

William Shakespeare

Abraham Lincoln

Ralph Waldo Emerson

Robert Burns

Thomas Jefferson

Elbert Hubbard

Elbert H. Gary

Woodrow Wilson

John H. Patterson

Andrew Jackson

Enrico Caruso

 

            Seu próprio conhecimento de biografias possibilitar-lhe-á acrescentar outros à lista. Encontre, se for capaz, um único

(p. 150)

homem em toda a história da civilização, que alcançou sucesso notável, em qualquer profissão, e que não tenha sido impulsionado por uma natureza sexual bem desenvolvida.

 

            Se não quiser depender de biografias de homens não mais vivos, faça um inventário dos que você sabe serem de grandes realizações, procurando achar um entre eles que não seja sexualmente bem dotado.

 

            Energia sexual é a energia criadora de todos os gênios. Nunca houve, nem haverá jamais, grande líder, construtor ou artista, a quem falte a força propulsora do sexo.

 

            Certamente ninguém interpretará errado essas afirmações, entendendo que todos os sexualmente fortes sejam gênios. O homem só atinge o status de gênio quando e se estimular a mente de modo a reunir as forças a seu dispor, pela faculdade criadora da imaginação. O principal entre os estímulos capazes de produzir esse “avanço” é a energia sexual. A simples posse da energia não é suficiente para produzir o gênio. A energia deve ser transmutada de desejo de contato físico em outra forma de desejo e ação, antes de elevar alguém à capacidade de gênio.

 

            Longe de se tornarem gênios pelo grande desejo sexual, a maioria dos homens se degrada, por incompreensão e uso errado dessa grande força, ao status dos animais inferiores.

 

 

         Perde-se Muita Energia Sexual

 

            Descobri, pela análise de mais de vinte e cinco mil pessoas, que os homens que alcançam sucesso de maneira notável, raramente o conseguem antes dos quarenta anos e, com mais freqüência, só acertam o passo verdadeiramente, depois de passarem dos cinqüenta. Esse fato causou tanto assombro, que me induziu ao seu estudo, com o maior cuidado.

 

            O estudo revelou o fato de que a razão principal do sucesso dos homens não começar antes dos quarenta a cinqüenta anos, é a tendência que manifestam em dissipar as energias, por excessos na expressão física da emoção sexual. A maioria dos homens nunca aprende que o impulso sexual tem outras possibilidades, que transcendem muito, em importância, o da simples expressão física. A maioria dos que fazem tal descoberta, fazem-no depois de ter perdido muitos anos, num período em

(p. 151)

que a energia sexual está no auge, antes da idade de quarenta e cinco a cinqüenta. A isso se seguem, geralmente, realizações dignas de nota.

 

            As vidas de homens até os quarenta anos, e, às vezes, bem além disso, refletem a continua dissipação de energias, que poderiam ter sido canalizadas, com muito maior proveito, em outros setores. As emoções melhores e mais poderosas são, impensadamente, dissipadas aos quatro ventos. Desse hábito masculino nasceu a expressão: “Dissipar-se numa vida de desatinos”.

 

            O desejo de expressão sexual é, sem dúvida, a mais forte e mais compulsória das emoções humanas. Por essa mesma razão, o desejo, quando controlado e transmutado em ação, que não seja a da expressão física, pode elevar até grandes realizações.

 

 

         A Natureza Fornece Grandes Estimulantes

 

            Não faltam à História, exemplos de homens que atingiram o status de gênios, como resultado dos usos de estimulantes artificiais da mente, em forma de álcool e narcóticos. Edgar Allan Poe escreveu “O Corvo”, sob a influência do álcool, “sonhando sonhos que nenhum mortal ousou sonhar antes”. James Whitcomb Riley também escreveu suas melhores obras, enquanto sob a influência do álcool. Talvez foi assim que ele viu “O entremear ordenado do real e do sonho, o moinho sobre o rio e a névoa sobre a correnteza.” Robert Burns escrevia melhor quando intoxicado. “Pelos velhos tempos, minha querida, tomaremos ainda um gole de bondade, pelos velhos tempos”.

 

            Que seja lembrado, porém, quantos desses homens acabaram se destruindo, no fim. A natureza preparou suas próprias poções, com as quais os homens podem, com segurança, estimular a mente, de modo a captar belos e raros pensamentos, vindos de ninguém sabe donde! Não se encontrou, jamais, substituto, para os estimulantes naturais.

 

            É fato conhecido dos psicólogos, que existe uma intima relação entre o desejo sexual e o impulso espiritual – fato que explica o comportamento peculiar de pessoas que participam de orgias, conhecidas como “despertar” religioso, comum entre tipos primitivos.

 

(p. 152)

            As emoções humanas governam o mundo e estabelecem o destino da civilização. As pessoas sofrem influências em suas ações, não da razão, mas dos “sentimentos”. A faculdade criadora da mente se põe em ação puramente por meio de emoções e não pela razão fria. A mais poderosa de todas as emoções humanas é a do sexo. Há outros estímulos mentais, alguns já enumerados, mas nenhum deles, ou todos juntos, podem igualar o poder impulsionador do sexo.

 

            Estímulo mental é toda a influência que, temporária ou permanentemente, aumenta a intensidade do pensamento. Os dez estímulos principais aqui descritos são aqueles a que mais comumente se recorre. Através dessas fontes pode-se comungar com a Inteligência Infinita ou entrar, à vontade, no depósito do subconsciente, tanto no próprio, como no de outra pessoa, o que é o processo que constitui o gênio.

 

 

         Sexo e Habilidade de Vendas

 

            Um professor, que treinou e dirigiu os esforços de mais de trinta mil vendedores, fez a assombrosa descoberta de que homens de grande poder sexual são os vendedores mais eficientes. A explicação é que o fator de personalidade conhecido como “magnetismo pessoal” é nada mais, nada menos, que energia sexual. Pessoas de grande poder sexual sempre têm grande estoque de magnetismo. Cultivada e compreendida, essa força vital pode ser aproveitada e empregada com grandes vantagens, nas relações entre as pessoas. Essa energia pode ser comunicada a outros, pelos seguintes meios:

 

1. Aperto de mãos: o toque da mão indica, instantaneamente, a presença ou a falta de magnetismo.

 

2. Tom de voz: Magnetismo ou energia sexual é o fator que da cor à voz ou torna-a musical e encantadora.

 

3. Postura e porte do corpo:·Pessoas sexualmente fortes movem-se vivamente, com graça e desembaraço.

 

4. Vibrações do pensamento: Pessoas sexualmente fortes misturam emoção sexual aos pensamentos, ou podem fazê-lo se o quiserem, influenciando, com isso, quem as cerca.

 

5. Adornos do corpo: Pessoas sexualmente fortes são, geralmente, ciosas de sua aparência pessoal. Costumam escolher as roupas no estilo que combina com sua personalidade, físico, pele etc.

 

(p. 153)

            Ao empregar vendedores, o gerente de vendas capaz procura a qualidade de magnetismo pessoal como primeira exigência num vendedor. Os que não têm energia sexual nunca se entusiasmarão nem inspirarão entusiasmo aos outros e o entusiasmo é um dos requisitos mais importantes em matéria de vendas, seja qual for o produto a ser vendido.

 

            Quem fala em público, o orador, pregador, advogado ou vendedor, não possuindo energia sexual é um fracasso, no que se refere a ter influência sobre os outros. Acrescente a isso o fato de que a maioria das pessoas só pode ser influenciada apelando-se para as emoções, e você compreenderá a importância da energia sexual, como parte da capacidade natural do vendedor. Vendedores-chefes chegam à chefia em vendas, porque, consciente ou inconscientemente transmutam energia sexual em entusiasmo de vender! Nessa afirmação se pode encontrar uma sugestão bem prática quanto ao verdadeiro significado da transmutação sexual.

 

            O vendedor que sabe como desviar a mente do assunto sexo, dirigindo-a ao esforço de vender, com o mesmo entusiasmo e determinação que aplicaria ao propósito original, adquiriu a arte da transmutação sexual, saiba-o ou não. A maioria dos vendedores que transmutam a energia sexual o fazem sem perceber absolutamente o que estão fazendo, ou como o fazem.

 

            A transmutação de energia sexual exige mais força de vontade do que a pessoa média quer usar para esse fim. Os que acharem difícil reunir força de vontade suficiente para a transmutação, podem, gradualmente, adquirir essa capacidade. Embora isso exija força de vontade, a compensação para quem o fizer será mais do que merecedora do esforço.

 

 

            Demasiadas Crenças Falsas Sobre Sexo

 

            A grande maioria das pessoas parece ser imperdoavelmente ignorante acerca do que se refere ao assunto do sexo. O impulso sexual foi grosseiramente incompreendido, difamado e ridicularizado por ignorantes e perversos.

 

            Homens e mulheres abençoados – sim, abençoados – com forte índole sexual, são geralmente encarados como gente que merece ser observada. Em vez de serem abençoados, geralmente são chamados de amaldiçoados.

 

(p. 154)

            Milhões de pessoas, mesmo nessa época de esclarecimento, sofrem de complexos de inferioridade, desenvolvidos por causa da falsa crença de que uma natureza sexualmente forte representa maldição. As afirmações sobre a virtude da energia sexual não devem ser encaradas como justificação para os libertinos. A emoção sexual só é virtude quando usada com inteligência e discernimento. Pode ser mal empregada, e o é, freqüentemente, a ponto de aviltar, em vez de enriquecer, tanto o corpo como o espírito.

 

            Pareceu significativa para o autor, a descoberta de que praticamente todo líder a quem teve o privilégio de analisar, fosse homem cujas realizações eram grandemente inspiradas por uma mulher. Em muitos casos, a “mulher em questão” era uma esposa modesta, que não aparecia, e da qual o público pouco ou nada ouvira falar. Em alguns casos, a fonte de inspiração foi localizada como sendo a “outra mulher”.

 

            Toda pessoa inteligente sabe que estímulos em excesso, por bebidas alcoólicas e narcóticos, são formas destrutivas de intemperança. Nem todos sabem, contudo, que excessos na expressão sexual possam tornar-se hábito tão destrutivo e prejudicial ao esforço criador, quanto narcóticos e bebidas.

 

            A loucura sexual não é essencialmente diferente da loucura por tóxicos. Ambas fazem perder o controle das faculdades de raciocínio e da força de vontade. Muitos casos de hipocondria (doença imaginária) surgem de hábitos desenvolvidos por ignorância da verdadeira função do sexo.

 

            É fácil de ver que a ignorância em matéria de transmutação de sexo impõe enormes penalidades ao ignorante, por um lado, enquanto o priva de benefícios igualmente enormes, por outro.

 

            Ignorância difundida em matéria de sexo deve-se ao fato de que o assunto foi cercado de mistério e negro silêncio. A conspiração do mistério e do silêncio tem tido o mesmo efeito sobre as mentes jovens, que a psicologia da proibição. O resultado é a curiosidade crescente e desejo de adquirir conhecimentos nesse assunto verboten (proibido); e, para vergonha de legisladores e da maioria dos médicos – que pela instrução são os mais aptos a educar a juventude no assunto – não tem sido fácil encontrar os dados.

 

(p. 155)

            A Lição dos Anos Férteis

 

            Raramente começa o indivíduo esforço altamente criador, em qualquer campo de atividades, antes dos quarenta anos. O homem médio alcança o período de maior capacidade de criação, entre quarenta e sessenta anos. Essas afirmações se baseiam na análise de milhares de homens e mulheres, submetidos a cuidadosa observação. Elas devem servir de estímulo aos que não conseguem nada antes dos quarenta e aos que se amedrontam com a aproximação da “velhice”, por volta do marco dos quarenta anos. Entre os quarenta e cinqüenta é que se situam, via de regra, os anos mais férteis. O homem deve aproximar-se dessa idade, não com medo e tremendo, mas com esperança e ansiosa antecipação.

 

            Se você quiser provas de que a maioria dos homens não começa a melhor obra antes dos quarenta, estude as realizações dos homens mais bem sucedidos nos Estados Unidos e as encontrará.

 

            Henry Ford só chegou à realização depois dos quarenta. Andrew Carnegie passava bem dos quarenta quando começou a colher os frutos de seus esforços. James Hill, aos quarenta, ainda operava o telégrafo. Suas estupendas realizações só tiveram lugar depois dessa idade. Biografias de industriais e financistas americanos estão cheias de provas de que o período dos quarenta aos sessenta é a idade mais produtiva do homem.

 

            Entre os trinta e os quarenta, o homem começa a aprender (se é que chega a aprender) a arte da transmutação sexual. Essa descoberta é, geralmente, casual, e com freqüência, quem a faz está totalmente inconsciente da descoberta. Você pode observar que seus poderes de realização aumentaram por volta dos trinta e cinco aos quarenta anos, mas na maioria dos casos, não conhece a causa dessa transformação. Não sabe que a natureza começa a harmonizar as emoções do amor e do sexo no indivíduo, entre as idades de trinta e quarenta anos, de modo que ele possa aproveitar essas grandes forças, aplicando-as conjuntamente, como estímulos à ação.

 

 

         Somente Você Pode Conduzir-se ao Gênio

 

            O sexo, em si, já é um grande impulso à ação, mas suas forças são como o ciclone – muitas vezes, incontroláveis.

(p. 156)

Quando a emoção do amor começa a se misturar à emoção sexual, o resultado é serenidade de propósitos, compostura, exatidão de julgamento e equilíbrio. Qual a pessoa que, tendo atingido os quarenta anos, tem a infelicidade de ser incapaz de analisar essas afirmações e corroborá-las pela experiência?

 

            Levado pelo desejo de agradar a mulher, baseado apenas na emoção sexual, o homem pode ser e o é, geralmente, capaz de grandes realizações, mas suas ações podem ser desorganizadas, destorcidas e totalmente destrutivas. Levado pelo desejo de agradar a mulher, baseado apenas no sexo, o homem pode furtar, enganar e até cometer homicídio. Mas se a emoção do amor se misturar a emoção sexual, o mesmo homem guiará as ações com mais sanidade, equilíbrio, compostura e esforço construtivo. Essas três emoções, combinadas, podem erguê-lo a altitude do gênio.

 

            Emoções são estados de espírito. A natureza forneceu ao homem verdadeira “química da mente”, que opera de maneira semelhante aos princípios da química. Sabe-se que o químico pode criar um veneno letal, misturando certos elementos, nenhum dos quais – de per si – é prejudicial, em proporções certas. As emoções podem, do mesmo modo, ser combinadas de maneira a criar um veneno letal. As emoções do sexo e do ciúme, quando misturadas, podem tornar a pessoa numa fera insana.

 

            A presença de uma ou mais emoções destrutivas na mente humana, pode desencadear, pela química da mente, um veneno capaz de destruir o senso de justiça e eqüidade.

 

            O caminho para o gênio consiste no desenvolvimento, controle e uso do sexo, amor e romance. Em resumo, o processo pode ser o seguinte:

 

            Encoraje a presença dessas emoções, como pensamentos dominantes em seu cérebro e desanime a presença das emoções destruidoras. A mente é criatura do hábito. Vive dos pensamentos dominantes que lhe fornecem. Pela força de vontade pode-se desanimar a presença de uma emoção e encorajar a presença de outra. O controle da mente pelo poder da vontade não é difícil. O controle vem da persistência e do hábito. O segredo do controle está em compreender o processo da transmutação. Quando uma emoção negativa se apresenta na mente, pode ser transmutada numa emoção positiva ou construtiva, pelo simples processo de mudar os pensamentos.

 

(p. 157)

            Não há outro caminho para o gênio, senão o auto-esforço voluntário! Pode-se alcançar os píncaros da realização financeira ou comercial, pela simples força propulsora da energia sexual. A história, porém, está repleta com as provas de que o homem pode e, geralmente o faz, trazer consigo certos traços de caráter, que lhe roubam a capacidade de manter ou de apreciar sua fortuna. Isso merece ser analisado, pensado e meditado, pois expõe uma verdade, cujo conhecimento pode auxiliar tanto mulheres como homens. Ignorá-lo, custou a milhares de pessoas o privilégio da felicidade, embora possuíssem riquezas.

 

 

         A Poderosa Experiência do Amor

 

            Recordações de amor não passam jamais. Perduram, orientam e influenciam muito tempo depois que a fonte do estímulo desapareceu. Nada há de novo nisso. Todos os que se sentiram tomados de amor verdadeiro, sabem que deixam traços permanentes no coração humano. O efeito do amor perdura, porque o amor é espiritual por natureza. O homem que não pode ser levado a grandes alturas de realizações pelo amor está perdido – está morto, embora possa parecer vivo.

 

            Volte a seus anos passados, às vezes, e banhe a mente nas maravilhosas recordações do amor passado. Suavizará a influência de preocupações e aborrecimentos presentes. Isso lhe dará uma fonte de fuga das desagradáveis realidades da vida e, talvez – quem sabe? – sua mente lhe trará, nesse refúgio temporário no mundo da fantasia, idéias ou planos que podem mudar inteiramente o status financeiro ou espiritual de sua vida.

 

            Se você acha que é infeliz por ter amado e perdido o amor, ponha de lado tal pensamento. Quem amou verdadeiramente nunca perde por completo. O amor é caprichoso e temperamental. Vem quando quer e vai sem avisar. Aceite-o e goze-o enquanto dura, mas não perca tempo em se preocupar com sua partida. A preocupação não o trará de volta.

 

            Despache também o pensamento de que o amor só vem uma vez. O amor pode ir e vir inúmeras vezes, mas não há duas experiências amorosas que nos afetem de maneira igual. Pode haver e, geralmente há, uma experiência amorosa que deixa

(p. 158)

marcas mais profundas no coração que as outras, mas todas as experiências são benéficas, exceto para quem se torna ressentido e cínico quando o amor parte.

 

            Não deve haver desapontamento em matéria de amor e nem haveria se as pessoas entendessem a diferença entre as emoções do amor e do sexo. A diferença principal é que o amor é espiritual, enquanto o sexo é biológico. Nenhuma experiência que afete o coração humano com força espiritual pode ser prejudicial, exceto por ignorância ou ciúme.

 

            O amor é, inquestionavelmente, a maior experiência da vida. Permite a comunhão com a Inteligência Infinita. Quando misturado às emoções do romance e do sexo, pode levar bem alto na escada do esforço criador. As emoções do amor, sexo e romance são facetas do eterno triângulo do gênio realizador.

 

            O amor é uma emoção de muitas faces, matizes e cores. O tipo de amor mais intenso e ardente é o que se experimenta quando se reúnem as emoções de amor e sexo.

 

            Os casamentos que não são abençoados com a eterna afinidade do amor, bem equilibrado e proporcionado com o sexo, não podem ser felizes – e raramente perduram. Amor apenas não trará felicidade no casamento, nem só o sexo. Quando essas duas maravilhosas emoções se conjugam, o matrimônio trará um estado de espírito, que é o mais espiritual a que se pode chegar neste mundo.

 

            Quando a emoção do romance se acrescenta às do amor e do sexo, removem-se os obstáculos entre a mente finita do homem e a Inteligência Infinita. Nasce então o gênio!

 

 

         Trivialidades Podem Arruinar o Casamento

 

            Eis uma interpretação que pode, se devidamente compreendida, trazer harmonia ao caos que existe em muitos casamentos. As desarmonias, freqüentemente expressas em queixumes, podem ser, em geral, atribuídas à falta de conhecimentos sobre o assunto sexo. Onde predominam o amor, romance e compreensão perfeita da emoção e função do sexo, não existe desarmonia entre os casais.

 

            Feliz o marido cuja mulher entende a verdadeira relação entre as emoções do amor, sexo e romance. Para o homem motivado por esse triunvirato sagrado, nenhuma tarefa é pesada, porque até os mínimos esforços se transformam em tarefa de amor.

 

(p. 159)

            Há um velho ditado que diz que “a mulher pode fazer ou desfazer o marido”, mas nem sempre a razão é clara. “Fazer” e “desfazer” são resultados da compreensão ou falta de compreensão, por parte da mulher, das emoções do amor, sexo e romance.

 

            Se a mulher permite que o marido perca o interesse nela e se interesse por outras mulheres, é geralmente pela ignorância ou indiferença dela, em relação a sexo, amor e romance. Essa afirmação pressupõe, é claro, que outrora existiu amor verdadeiro entre marido e mulher. Os fatos também se aplicam ao homem que permite que desapareça o interesse da mulher nele.

 

            Casais, muitas vezes, brigam por múltiplas trivialidades.

 

            Se as analisarmos com precisão, a causa real dos aborrecimentos pode, com freqüência, ser encontrada na indiferença ou ignorância nesses assuntos.

 

 

         Como as Mulheres Conseguem Poder

 

            A maior força motivadora do homem é o desejo de agradar à mulher! O caçador que brilhava nos tempos pré-históricos, antes da aurora da civilização, fazia-o pelo desejo de parecer grande aos olhos da mulher. A natureza do homem não mudou, nesse aspecto. O “caçador” de hoje não traz para casa as peles de animais selvagens, mas demonstra o desejo de agradá-la fornecendo-lhe belas roupas, automóveis e riqueza. O homem conserva o mesmo desejo de agradar à mulher, que o caracterizava na aurora da civilização. A única coisa que mudou foi o método de agradar. Homens que acumulam grandes fortunas e atingem altos píncaros de poder e fama, fazem-no, principalmente, para satisfazer o desejo·de agradar à mulher. Tirem-lhes as mulheres da vida e grandes fortunas seriam inúteis à maioria deles. É esse desejo inerente de agradar à mulher que dá a ela a poder de fazer ou desfazer o homem.

 

            A mulher que compreende a natureza do homem e, com tato, a cultiva, não deve temer competição de outras mulheres. Homens que são “gigantes”, de indômita força de vontade, ao lidar com outros homens, são facilmente manejados pela mulher eleita.

 

            A maioria dos homens não admite ser facilmente influenciável pela mulher que prefere, porque é da natureza do homem

(p. 160)

querer ser reconhecido como a mais forte da espécie. Além disso, a mulher inteligente reconhece esse aspecto importante e, muito sabiamente, não cria caso.

 

            Há homens que sabem estar sendo influenciados pela mulher que escolheram – esposa, namorada, mãe ou irmã – mas, com muito tato, se refreiam em rebelar-se contra a influência, porque são suficientemente inteligentes para saber que nenhum homem é feliz ou completo, sem a influência modificadora da mulher certa. O homem que não reconhece essa verdade importante priva-se do poder que já fez mais para ajudar os homens a alcançar sucesso, que todas as outras forças combinadas.

 

 

 

         PONTOS A FIXAR:

 

            Dois fatos surpreendentes sobre a energia sexual fornecem-lhe nova visão dessa vasta fonte de poder pessoal:

 

            – A energia sexual pode ser fonte de gênios, tão potentes como Thomas Edison ou Andrew Jackson.

 

            – A energia sexual está nos bastidores do entusiasmo, da imaginação criadora, do desejo intenso, da persistência e de todas as qualidades que podem fazê-lo rico e feliz.

 

            Ajude-se a encontrar o elevado plano de pensamento que lhe fornecerá “palpites” inestimáveis.

 

            Você poderá sintonizar o depósito subconsciente de idéias de outras pessoas.

 

            O grande segredo de todo inventor de talento está agora em suas mãos, em duas fases simples, mas espantosas. Você poderá ver que nem mesmo a “razão” poderá ajudá-lo tanto quanto o ajuda e orienta a energia sexual – não se lhe negando a expressão natural – usada de maneira que muitos homens só descobrem tarde demais.

 

            Nas origens de todo poder vital jazem as origens de infindável riqueza.

 

 

Índice da Seção Atual   Índice da Obra Atual   Anterior: Poder da Mente Superior   Seguinte: O Subsconsciente